27 outubro 2010

Nor Is It Written / Nem Está Escrito

Nor Is It Written

Nor is it written that you may not grieve.
There is no rule of joy, long may you dwell
Not smiling yet in that last pain,
On that last supper of the heart.
It is not written that you must take joy
Because not thus again shall you sit down
To ply the mingled banquet
Which the deep larder of illusion shed
Like myth in time grown not astonishing.
Lean to the cloth awhile, and yet awhile,
And even may your eyes caress
Proudly the used abundance.
It is not written in what heart
You may not pass from magic plenty
Into the straitened nowadays.
To each is given secrecy of heart,
To make himself what heart he please
In stirring up from that fond table
To sit him down at this sharp meal.
It shall not here be asked of him
'What thinks your heart?'
Long may you sorely to yourself upbraid
This truth unwild, this only-bread.
It is not counted what large passions
Your heart in ancient private keeps alive.
To each is given what defeat he will.

laura riding



Nem Está Escrito
Tradução: Alexandra Bernardo

Nem está escrito que não possas sofrer.
Não há nenhuma imposição de alegria, podes morar
Não sorrindo ainda nessa última dor,
Nesse último jantar do coração.
Não está escrito que devas alegrar-te
Porque não deverás sentar-te assim, novamente,
E prover o banquete mesclado
Que a profunda despensa da ilusão derramou
Como mito cultivado no tempo não espantoso.
Inclina-te um pouco para a toalha, e ainda um pouco,
E possam até os teus olhos acariciar
Orgulhosamente a fartura usada.
Não está escrito em que coração
Não podes passar da mágica abundância
Para o estreito hoje.
A cada um é dada a secreta do coração,
Para se tornar no coração que quiser
Erguendo-o daquela terna mesa
Para sentá-lo no seu intenso repasto.
Não se deverá aqui perguntar por ele
'Que pensa o teu coração?'
Por muito deves, para ti, censurar intensamente
Esta verdade mansa, este alimento único.
Não é sabido que grandes paixões
O teu coração mantém vivas, em segredos antigos.
A cada uma é dado aquilo que ele derrotar.