16 fevereiro 2011

Variação 5: Mudança de maré

princípio
"J'ai embrassée l'aube d'été"
A. Rimbaud


era esta a epígrafe gravada no mármore da minha infância. quis a sorte, porém, que essa primeira água me fosse obscura, e quando as sombras só conhecem as suas gémeas verdadeiras, entram em guerra civil. eu caminhava, mas só aguentava o mundo em apneia, tudo era obstáculo toldado, eu lançava garrafas a um mar com mensagens.

claro que eu tinha boca para falar, e a boca pode sempre escolher a verdade do brilho:


actínia
                                                anémona-do-mar
                                                                                                       anémona


às vezes é possível começar um novo dia com uma risada, como um um deus para quem nada tem gravidade.

é todo um ecossistema que se revela (estava tudo lá): abraços, jogadas, a apanha dos obstáculos. a criança e o amanhecer conversam. almas imensas: atentamente.


p.s. - a noite virá reclamar as suas cartas.