03 novembro 2011

gritar na linha da garganta

todas as palavras podem ser a violência de uma queda
pelo campo de fósforo

ouço-te vento nos braços da necessidade de todas as coisas que não existem

todas as palavras podem ser um acrescento ao sol pela boca de vénus
nas gretas da lembrança - a irresistível posse da descrença

e no bailado do mar cobrir o cavalo com corpos de luz
ao abismo

coloro-me na praia com os olhos fechado sobre a chuva

as palavras são precisas como a necessidade de gritar na linha da garganta
e no ácido da bílis de descobrir o sangue dos astros

fecho-me na pele escura da tua voz